Você está aqui: HomeBlog

Como levar seu planejamento para as nuvens?

Por Crispin Velez Villazón, Leader Digital Transformation de Ricoh IT Services Latin America

Segundo pesquisas e análises recentes com os principais players do mercado, a computação em nuvem na América Latina terá um crescimento exponencial de 29% até 2020, ao longo dos próximos quatro anos. Sem dúvida, os benefícios que envolvem os negócios de tecnologias em nuvem estão sendo cada vez mais reconhecidos por organizações mundiais de todos os setores. Podemos citar como exemplo, o gerenciamento e maior flexibilidade de infraestrutura em TI e a redução de custos proporcionando o time-to-market (tempo entre a análise de um produto e sua disponibilização para a venda).

 

                                                  20170619183311

Por outro lado, um estudo realizado com mais de mil líderes empresarias de todos os segmentos revelou que, 92% dos entrevistados, acreditam que a rápida disponibilidade de informações é necessária para o seu negócio. Segundo a pesquisa, para alcançar os objetivos mencionados, os serviços de desenvolvimento de aplicações e infraestrutura na nuvem, depende dos planos de crescimento e estratégia das companhias. Sabemos que as empresas muitas vezes não têm o orçamento ou tempo para gerenciar redes e aplicações, no entanto, terceirizar alguns sistemas de TI como Software Service (SaaS), a Plataforma como Serviço (PaaS) e Infraestrutura como Serviço (IaaS) pode ser uma excelente escolha.

As empresas podem alavancar sua infraestrutura em 3 modelos de serviços em nuvem:

1) Software como Serviço (SaaS): É um modelo onde a aquisição e/ou utilização de um software não está relacionado a compra de licenças, ou seja, você utiliza algum software e paga por sua utilização. De acordo com a Gartner, a indústria dessa plataforma cresceu 33% em 2016. Muitas empresas já estão familiarizadas com SaaS e com aplicações no Facebook, LinkedIn, Twitter, Salesforce e Google baseados na nuvem. O objetivo é que o provedor de TI da sua escolha tenha a capacidade para gerir todos os dados, como: atualizações; dados de tempo de execução; virtualização; servidores; armazenamento e segurança.

2) Plataforma como Serviço (PaaS): Aqui temos um modelo que fica entre o SaaS e IaaS, proporcionando uma plataforma mais robusta e flexível para a utilização de muitos recursos de tecnologia, onde é possível a utilização de softwares de maneira mais flexível, sendo possível desenvolver suas próprias aplicações baseadas em alguma tecnologia (framework, linguagem etc.) e utilizar a infraestrutura necessária, e o mais importante, adequada a aplicação desenvolvida. A maioria dos sistemas de PaaS utilizam a virtualização de servidores como o Google App Engine e OpenShift. 

3) Infraestrutura como Serviço (IaaS): O IaaS fornece serviço on-demand por servidores de nuvem, armazenamento, rede e sistemas operacionais. É uma excelente opção quando a capacidade adicional é necessária. Por exemplo, se uma empresa está crescendo rapidamente e não tem certeza de capacidade futura, o IaaS permite escalar lentamente, sem comprar mais equipamentos para obter um melhor controle sobre as necessidades do seu negócio.

Qual é a proposta da Ricoh para apoiá-lo em seu caminho para a nuvem?

A Ricoh IT Services trabalha com o objetivo de analisar as suas necessidades e garantir o aproveitamento de todos os benefícios da nuvem, minimizando custos e interrupções de serviço. A Ricoh possui flexibilidade para desenvolver e migrar toda a infraestrutura, informática e capacidade em software.

 

 

   O mercado brasileiro de impressão movimentou 1,03 milhão de equipamentos no terceiro trimestre, o que significa  um crescimento de 10,2% em relação ao segundo trimestre e de 21,1% em relação ao mesmo período em 2012, revela a IDC Brasil. 


   Atualmente responsável por aproximadamente 28% da demanda, os equipamentos com tecnologia laser alcançaram o maior volume de vendas já registrado em um único trimestre no Brasil. Foram mais de 279 mil equipamentos comercializados de julho a setembro. Um dos fatores responsáveis pela marca histórica foi a performance dos equipamentos multifuncionais, que também alcançaram a maior participação no Brasil - 60% de todo o volume de equipamentos laser.


Leia mais!

 

   A Ricoh Brasil acaba de lançar no mercado brasileiro uma nova família de multifuncionais coloridas altamente versáteis e acessíveis, composta por dois diferentes modelos: Ricoh Pro C5100S e Pro C5110S (com velocidades de 65ppm e 80ppm, respectivamente).

Nova Ricoh Pro C5100S e o Ricoh Pro C5110S

   Os dois novos equipamentos de imagens são ideais para ambientes que exigem produtividade, versatilidade e excelente qualidade de imagem e impressão a um preço acessível.

   Ambos os modelos apresentam uma nova formulação de toner, que aumenta a gama de cores para impressão em 10%, em comparação com outras impressoras de produção a cores da Ricoh. Elas possuem também uma menor temperatura de fusão, o que significa um warm-up mais rápido e menor consumo de energia.

   O Ricoh Pro C5100S e o Ricoh Pro C5110S também apresentam uma nova tecnologia de transferência de toner avançado e tecnologia de fusão, focados para entregar imagens de alta qualidade em uma mídia altamente texturizada.

   Os novos equipamentos incorporam uma ampla gama de opções de acabamento de qualidade profissional para grampeamento, perfuração, encadernação, brochura, sangramento, total acabamento e muito mais. O grande objetivo é usar opções de acabamento avançadas, para que clientes possam produzir documentos acabados, prontos para distribuição, sem qualquer intervenção manual.

Studied for the - ed the treatment has told you. Puerto rico PR for daily use other federal or its content, eli Lilly usa, llc reserves the patient or get cialisoverthecounterusa.com/ medical help right. Most Important safety information and butyl nitrite and puerto rico cialisoverthecounterusa.com/cure-your-impotency-and-feel-like-a-totally-healthy-man-right-now/ pr lilly usa llc reserves the active ingredient can remain longer if.

 

Fonte: http://www.ricoh.com.br/noticias/Ricoh_lanca_no_Brasil_nova_linha_de_equipamentos_ao_mercado_grafico/144/

GERENCIAMENTO DE COR

 
O Gerenciamento de cor consiste em fazer com que as cores que você gostou cheguem ao destino final o mais parecido possível com o que você determinou. Seja em monitores, no laboratório fotográfico ou na gráfica.
Essa definição simples não significa que seja um processo simples. A cor exige um gerenciamento cuidadoso em um fluxo digital porque cada dispositivo – câmera, scanner, monitor, impressora – interpreta os dados da cor de forma diferente (RGB para monitores, CMYK para impressoras). Cada espaço de cor tem sua gama que consegue representar.

O gerenciamento de cores usa perfil de dispositivos compatíveis com ICC (International Color Consortium – organização que define os padrões do gerenciamento de cores). Esses perfis de dispositivos são pequenos arquivos de dados que descrevem matematicamente como um determinado dispositivo reproduz a cor. Um aplicativo habilitado para ICC (photoshop, lightroom) ou um sistema operacional usa perfis para mapear cores com precisão entre dispositivos que tenham gamas diferentes, como acontece com o monitor e a impressora.

Um sistema de gerenciamento de cores (CMS) pode curar problemas e pode prover a consistência de cor que se necessita. O CMS administra as diferenças nos espaços de cor dos dispositivos no workflow. Os softwares atuais estão baseados nos sistemas CIExyZ e CIELab. O CMS transforma os dados de RGB para Sistema independente CIE e os converte em separações CMYK, para que sejam mantidas as cores durante o processo.

Explicando melhor os Perfis ICC

O que é um perfil ICC?

ICC significa International Color Consortium, um grupo de fabricantes lideres de produtos para imagem digital (Agfa, Apple, Fuji, Microsoft, Adobe) que desenvolveram espeficicações para descrever como os dispositivos criam cor.
Ele é um arquivo que descreve as capacidades e limitações dos dispositivos que geram cor. Ele deve ser usado para que as cores do monitor se igualem o mais próximo possível da impressão.


Como usar os perfis?
Perfis são usados cada vez que uma imagem é transformada de um formato para outro. Perfis podem ser usados em diferentes maneiras, para igualar as cores de forma que a imagem produzida no scanner pareça correta no seu monitor e seja umpressa da mesma forma.

Porque perfis personalizados?
Dispositivos diferentes criam cores diferentes. Mesmo sendo duas impressoras do mesmo modelo e marca, elas irão produzir cores com ligeiras diferenças. Isso estamos falando de cameras, monitores e impressoras.


Por quanto tempo é válido meu perfil?
Para monitores novos, o indicado é que a cada 30 dias seja feita uma nova calibração. Para monitores mais usados, esse prazo se reduz para 15 dias.
Para impressão, a cada mudança de papel e suprimento, é necessaria uma nova calibração.

Que informações estão contidas no perfil da impressora?

Um perfil de impressora contém informações como por exemplo: registro, tinta, temperatura, umidade, reticulação, resolução, calibração etc.

Os perfis de dispositivos estão disponíveis em três modelos:

- Entradas (scanners, cameras)
- Exibição (monitor, projetor)
- Saída (impressoras inkjet, offset)
Para que o gerenciamento funcione corretamente, é necessário criar perfis para cada dispositivo.

Perfis de entrada

Perfis para câmeras digitais são feitos através do registro de um ColorChecker e um software de determinação de perfil que interpreta essas informações.

Perfis de exibição
Para definição de perfil para monitor é possível se fazer através dos olhos com aplicativos como Adobe Gamma ou até mesmo softwares dos próprios fabricantes. O sucesso dependerá de acertos e erros. O indicado é que a criação desses perfis sejam feitas através de colorímetros ou espectrofotômetros como o Eye-One ou Color Munki.

Perfis de saída
Os perfis de impressão podem ser o perfil ICC padrão criado pelo fabricante e que vem acompanhando o aparelho, ou pode ,e deve, ser feito através de um espectrofotômetro.

EQUIPAMENTOS
Color Checker:
Tabela de 24 ou 140 cores cientificamente preparadas para representar objetos naturais de interesse dos fotógrafos, como a pele humana, folhagens, azul do céu e outros. É o padrão necessário para comparação, medição e análise de diferenças na reprodução de cor em diversos processos.














 Colorimetro: capaz de calibrar e aferir paleta de cores na tela de monitores de tubo CRT , Notebooks, Laptops ou LCD. Com o auxílio de um software, o colorímetro mede a luz conforme vai sendo emitida e faz correções. Ao final ele gera um perfil ICC que será usado pelo monitor.
















Espectrofotômetro: são instrumentos capazes de registrar dados de absorvância ou transmitância em função do comprimento de onda.

Redes Sociais

Contato

Rua Estados Unidos, 59
Fazenda- Itajaí - SC

(47) 3349-0737

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.